S.S.S

Forum oficial do clan S.S.S
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Project New Ether -- O Mundo de Gorath

Ir em baixo 
AutorMensagem
ArcaneKnight

avatar

Mensagens : 10
Data de inscrição : 25/11/2010
Idade : 22
Localização : Curitiba

MensagemAssunto: Project New Ether -- O Mundo de Gorath   Sex Nov 26, 2010 4:44 pm

Bem gente, resolvi postar aqui no fórum do clã, paralelamente com o blog http://projectnewether.blogspot.com/, a criação do mundo de Gorath, para ser usado como cenário de jogo por todos aqueles que quiserem. Peço então que postem críticas, sugestões, idéias, coisas do gênero.

"Gorath não é algo que existe por vontade divina, não é algo que foi criado pelos deuses, ele simplesmente o é, mesmo sem a vontade divina."
-- General Threonen Markus Kraus II, vencedor da Batalha de Unviniar

*****************************A História de Gorath******************************
-- Os tempos Antigos: Guerra Divina

Gorath. Este é um mundo cheio de constrastes, que, ao mesmo tempo, abriga pequenos grupos bárbaros, que acabaram de descobrir o fogo, até grandes civilizações que podem voar pelos céus com a força dos cristais. Além dos humanos, diversas outras raças coabitam o mundo de Gorath, como os elfos, anões e halflings. Contudo, talvez a maior diferença de Gorath seja essa: este é um mundo que não teve interferência divina em seu Gênesis. Seus deuses se estabeleceram apenas muito tempo depois, mesmo estando cientes há muito tempo de sua criação. Mesmo assim, segundo relatos antigos vindos de escrituras antigas, quando os deuses vieram, eles tiveram que enfrentar seres conhecidos como os Elementais, que, ao contrário dos elementais de hoje, que são seres animados pelos elementos, os Elementais são suas próprias encarnações. Sendo eles os avatares dos elementos, mesmo os deuses tiverão trabalho em derrota-los, isso numa guerra divina que alterou toda a composição de Gorath. Eram os elementais: Ragnaros, Senhor das Chamas e Líder dos Elementais; Sineara, Dama da Água; Denaros, Imperador da Terra e Malina, Rainha do Ar. Juntos, os 4 Elementais confrontaram os deuses, e quase venceram. Em um momento crítico para os deuses, um servo de Equinóx chamado Karnaú conseguiu uma façanha digna de canções para serem ouvidas nos salões divinos: ele conseguiu entrar em cada um dos palácios dos Elementais e roubar uma jóia chamada Coração dos Primeiros, sendo que nesta jóia ficava a fonte de vida dos Elementais. Assim, juntando o poder das 4 jóias, Karnaú conseguiu algo que nada nem ninguém, seja Deus ou Elemental, conseguiu: o poder da quintessência. Com este poder supremo, Karnaú conseguiu subjulgar os Elementais. Neste ponto da história, Equinóx clama que Karnaú venha apresentar a ele o poder da quintessência, além de se curvar perante ele com todos os elementais. Mas Karnaú recusa, dizendo que agora ele era mais que digno de se sentar até mesmo no trono de Equinóx, mas, invés de começar outra guerra, decide se retirar com os Elementais para outros planos, aonde eles poderiam ficar em paz. E então, os Deuses restantes colocaram Karnaú e os Elementais em seu panteão, e começaram a reconstruir o mundo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://projectnewether.blogspot.com/
Chaos_Dragon

avatar

Mensagens : 20
Data de inscrição : 09/10/2010
Idade : 22
Localização : Plano Infernal (Reinando)

MensagemAssunto: Muitooo foda veio   Sex Nov 26, 2010 5:10 pm

Topico foda pra caraca, muito bom lol!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
kiryumaster



Mensagens : 1
Data de inscrição : 26/11/2010

MensagemAssunto: Re: Project New Ether -- O Mundo de Gorath   Sex Nov 26, 2010 9:01 pm

muito bom mesmo, parabems... mais nem me impressionei tanto, nao me impressiono com mais nada desde q vi sua historia Arcane, so pra voces verem, aki ta ela...

"Amet Sis nasceu no planeta Azerutan, que praticamente transborda vida. A maioria dos animais que existem nos outros mundos também existem em Azerutan, mas com um tamanho muito maior. Azerutan é povoado de duas formas: a primeira como a de pequenos grupos tribais, espalhados pelas suas grandes planícies e florestas, além de um poucos nos pântanos, e a segunda forma são algumas cidades nas montanhas, com uma população média, sendo elas normalmente bem próximas umas as outras. Normalmente, um grupo ignora o outro, mas de vez em quando, batalhas ocasioanis acontecem. Amet nasceu no meio de uma destas guerras, mais especificamente, na cidade livre de Xivts. Apesar da cidade não ter sido destruída, Amet foi pego pela tribo dos Flamíneos, e cresceu no meio destes. Durante 10, viveu normalmente entre sua família adotiva, sem suspeitar de nada. Mas, ao completar o 11º aniversário, devido a uma premonição do Shaman de sua vila, foi escolhido, junto com uma menina chamada Nissa Revane, para serem seus sucessores. Então, por um tempo de 2 anos, eles ouviram sobre a história de seu povo e sobre os espíritos, forças ancestrais que os Shamans deveriam incorporar para alcançar seu verdadeiro poder. Ao final deste período, veio a prática: o Shaman de seu povo os guiou até uma clareira no meio da floresta Tupian, que era a morada dos Flamíneos a gerações, e lá, os dois aprendizes viram com seus próprios olhos os grande espíritos da natureza, de diversas formas, tamanhos e cores. Porém, o Shaman avisou: nem todos os espíritos são bons, então, a principal tarefa de um Shaman é afasta-los de seu povo. Na hora, Amet não deu muita importância a essas palavras, mas isso teria seu preço. Então, durante um período quase atemporal passados entre os espíritos da clareira, eles retornaram ao grupo. Então, durante mais 6 meses aprendendo sobre os principais tipos de espíritos, além de aprender como expulsa-los e convoca-los, chegara o grande momento: o ritual de incorporação. Segundo o Shaman, os principais espiritos se dividiam em: Encarnações, espíritos de mortos que vagam pelo mundo hoje em dia; Elementais, que são espiritos bem mais antigos, encarnações dos próprios elementos da natureza, e por último os Azehserah, classe de espíritos mais ausente no mundo, aparecendo apenas quando bem entenderem, e são os mais poderosos espíritos de todos os lugares. Todas as classes de espíritos são praticamente imortais, sendo que a expulsão espiritual apenas os mandava para um local, que os habitantes dos planos chamava de inferno. Além disso, até mesmo para os espíritos mais malignos havia uma salvação: alguns Shamans, devido a ações que cometeram em suas lutas, conseguiam uma habilidade especial chamada de Purificar Espírito. Segundo as lendas, esta habilidade é dada pelos Azehserah, ao verificarem que um Shaman estava lutando pelo bem de outrem, e não por poder. Entretanto, como tudo no mundo, certos Azehserah também são malignos. Estes são chamados de O'krealli, e até o mais fraco deles tem a mesma força que um arqui-demônio poderoso. Quando eles percebem um Shaman com desígnios particularmente malignos, os O'krealli os premiam com uma versão heretizada do Purificar Espírito, chamada Corromper a Alma. Com este poder, é possível transformar um espírito benigno em mais um emissário do sofrimento, além de prover uma força superior aos espíritos malignos que o servem. Por último, as vezes, um Shaman consegue se aliar a um espírito além das formas comuns. Está parceria, chamada de comunhão, é vantajosa para os dois. Enquanto o Shaman adquire uma força superior ao normal quando usa o incorporar espírito com este espírito do que com espíritos do mesmo nível de força, o espírito vai adquirindo mais força enquanto trabalha junto de seu companheiro Shaman, podendo progredir de rank. Assim, os dois aprendizes voltaram a clareira, e ficaram lá por 1 semana meditando, em transe, com apenas sua força interna a alimenta-los. Então, ao final, veio o teste: Amet, quando incorporou, sentiu uma sensação quase indescritível, como se toda a floresta tivesse emprestado força e energia a ele. Porém, sua companheira não teve tanta sorte: ela teve o azar de incorporar um espírito antigo que morreu lutando, e que vivia cheio de mágoa. Era o espirito de Nicol Bols, um antigo necromante que morreu contra um Shaman Flamíneo em uma das maiores batalhas daquele mundo. Assim, Nissa Revane não conseguiu resistir a força do espírito, e se tornou Pestis, emissária do desespero e da morte, um flagelo andando por aquele mundo. Na hora, Amet tentou expulsar o espírito, mas, como ele não tinha prestado muita atenção na hora de expulsar os espíritos, além de Nicol ser extremamente poderoso, não conseguiu. Porém, seu mentor percebeu a incorporação, e, apesar de não conseguir expulsar Nicol do corpo de Nissa, conseguiu manda-lá para outro plano. No final, o Shaman revelou sua descendência, além de dizer algumas coisas: o caminho de Shaman que Amet aprendeu é um entre muitos, e para alcançar o poder é necessário treinar e aprender. Também disse que Nissa Revane tinha uma única salvação em sua quase-vida atual: é necessário encontrar o Terrarion, antigo artefato, feito pelas próprias entranhas de Azerutan, que está sendo guardado pelos ogros de Lad-Jitel, sendo que sua localização atual é desconhecida. Além disso, também informou sobre os diversos outros planos, e disse que ele tinha 2 meios para achar Lad-Jitei: perguntar por eles em Astria, o plano das portas, que levam para todos os lugares, ou procurar em um plano chamado Odinus, que abriga a maior quantidade de conhecimento em todos os planos conhecidos. Por último, realizou o ritual do Despertar: nele, o Shaman recém-formado consegue ver os espíritos a toda hora, sendo que normalmente eles só são vistos quando convocados ou quando desejam aparecer, além de lhe passar suas armas, as garras. Assim, Amet Sis atravessou o portal criado pelo seu mestre para Astria, e lá espera encontrar o que deseja."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Skarma
Admin


Mensagens : 16
Data de inscrição : 07/10/2010
Idade : 23
Localização : Dimenção 3

MensagemAssunto: Re: Project New Ether -- O Mundo de Gorath   Sex Nov 26, 2010 9:10 pm

Bom ta exelente, aqui vai a minha parte!

Um desconhecido chega na taverna com um embrulho nas costas. parece ser jovem, anda com uma postura fina, mas não elegante, usa uma capa preta com um símbolo na nuca, um S. O homem encosta em um canto da taverna, pede uma bebida enquanto desembrulha o seu violão, o bardo então começa a tocar seu instrumento no mesmo ritmo que narra a historia.
Há muito tempo atraz, a tanto tempo que nem as rochas se lembram houve uma batalha entre Divindades, de uma parte estavam os gigantes elementares, e do outro os Criadores. Após inúmeros dias de batalhas intermináveis e de destruição sem fim os antigos Deuses conseguiram finalmente banir os Elemetais de nossas terras e assim uma harmonia perfeita foi estabelecida finamente em nosso planeta. Mas isso foi a muito tempo e a historia que eu estou para lhes contar nessa noite amigos é sobre um antigo herói que viveu nessas partes selvagens do nosso continente, aonde. Seu nome era Drátrian, filho de Uthred, filho de Ragnar do reino de Herak-Caotran. E esse jovem guerreiro que lutava pelo que acreditava e bravamente cumpriu missões que hoje os homens temem tanto que se recusam a apenas dizer os fatos. Mas eu, não, não os temo por minha família ser descendente desse herói.
Uma de suas grandes conquistas foi enfrentar a besta chamada Jragran A garra da morte. Uma besta tão horrenda que se um homem sem coragem olha-se para ela, seus olhos explodiam e ele iria agonizar até a morte. A criatura tinha o tamanho de dois machados de guerra enquanto Drátrian tinha apenas o tamanho de um e meio, vinda das mais profundas masmorras e criada com o único objetivo de destruir vidas, a besta vivia perto de um vilarejo e todas as noites de lua cheia ela vinha, atacava até sua sede por sangue ser saciada e voltava para o morro em que ela vivia.
Então um dia enquanto passava pela cidade, o poderoso herói vestido para a guerra com toda a gloria que um guerreiro poderia ter, ofereceu sua espada Seiken a disposição da vila, e então a tarefa de derrotar a criatura foi lhe dada, ele aguardou dois dias até que a noite em que a criatura viria e então os dois travaram uma luta digna de deuses.
A criatura estava na rua principal da cidade e não havia para onde fugir, só havia casas dos dois lados por mais de cem metros de onde a batalha iria ser travada, o herói correu em direção da besta mas ela rápida já preparou o golpe, exatamente o que o Drátrian queria. Usando a sua espada, travou ela no chão usando como uma alavanca e passou por cima dos braços com afiados ossos da besta cortavam o ar com uma violência absurda, ainda no ar ele teve a oportunidade terminou o movimento de giro que fazia no ar, descendo a lamina de seiken na cabeça do monstro, o corte foi muito fundo, mas a besta ainda que atordoada parecia inabalável. e por uma infelicidade da imaturidade dele, achando que a batalha já havia sido vencida, abaixou a guarda. O monstro girou e atingiu com o braço esquerdo, Drátrian com o impacto foi jogado contra a parede de uma casa e um dos ossos que saia do braço do monstro cortou fundo sua carne e o sangue começou a sair. Grunhindo de orgulho com o ataque bem sucedido ele se aproximou confiante, ergueu o braço direito, em que sua garra era maior e mais mortal, preparando-se para o golpe de misericordia, Drátrian pulou por baixo das penas do monstro que andava um pouco curvado, quase como um gorila, mas sem o apoio das mãos. e ouviu o impacto da garra acertando a parede nua da casa, aproveitando a sua chance ele girou sua espada no ar e cortou a perna direita do monstro que imediatamente caiu entrando em um estado de fúria tão grande que a única coisa que ele conseguia fazer era atacar incessantemente a direção em que Drátrian estava, e assim atingiu seu olho direito deixando uma enorme cicatriz. Saindo da área de ataque do monstro, ele ergueu sua espada no exato momento em que o mostro atacou, assim cortando os braços da temível criatura, que agora grunhia de dor, sem uma perna e sem os braços, o monstro caiu.. Havia perdido muito sangue e estava fraco, ele aceitou seu destino, silenciou-se e apenas esperou pelo golpe fatal que cortaria sua cabeça e colocaria fim em um legado de terror que aquela pequena vila vivia.
Todos na taverna aplaudiam o Bardo, que para agradecer, colocou seu capuz para trás e mostrou a cicatriz no olho direito, e por não ter dito seu nome e por não ter certeza se ele era mesmo o herói da historia simplesmente o chamaram de Skarma, o homem marcado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://shadowsouls.forumeiros.com
ArcaneKnight

avatar

Mensagens : 10
Data de inscrição : 25/11/2010
Idade : 22
Localização : Curitiba

MensagemAssunto: Valeu Skarma   Sex Nov 26, 2010 9:15 pm

Skarma, valeu cara, você me poupou umas 4 horas de trabalho !!!! O seu pequeno conto encaixou-se perfeitamente no meu cenário !!!!! Só irei ter que adapta-lo um pouco, mas realmente, se eu pudesse, te dava uma medalha de honra !!!!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://projectnewether.blogspot.com/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Project New Ether -- O Mundo de Gorath   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Project New Ether -- O Mundo de Gorath
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» A verdade sobre as Mulheres da Congregação Cristã no Brasil e mundo!
» A Bíblia ensina que o mundo é quadrado?
» PARADOX ( A Outra Dimensão/O Mundo Paralelo)
» De certo modo, quando Jesus andava pelo mundo, eram os pés de Deus...
» A PRIMEIRA IGREJA CRISTÃ DO MUNDO

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
S.S.S :: Interesses da familia. :: Cenarios-
Ir para: